Fresh Blood

Hoje a noite estava fresca. Nessa primavera as noites estão amenas, ao contrário dos dias. E que bela noite para morrer.

Sim, nessa noite eu matei. Creio que está uma noite tão bonita para se morrer… Confesso! Ainda tenho sangue em minhas mãos. Na verdade, por mais que eu me limpe esse sangue nunca deixará de correr nas minhas veias.

Hoje eu matei aquele que me matou muitas vezes. Aquele que transformou-se em aqueles, e que me fez ter medo do escuro. Aquele que me impede de seguir em frente e ser plenamente quem eu sou.

Desculpo-me, não gostaria de ser obrigada a matar. É algo que corrompe a alma…! Mas, eu não sabia… Morta eu já estava. Um fantasma habitando um corpo.

Mas, realmente, hoje está uma noite tão bonita para morrer. E como morri nessa noite, decidi matar também.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s